Destaques

11/04/2018 - Não só comem nossos móveis... cupins também são baratas sociais

Diferentemente do que as pessoas sempre pensaram, os cupins não formam um grupo específico dentre os insetos. Eles são, na realidade, baratas que vivem em colônias. Essa é a conclusão a que cientistas chegaram após anos de discussão sobre as semelhanças entre os dois tipos de insetos.

04/04/2018 - Adaptados ao ambiente urbano, escorpiões proliferam

Eles são pequenos, entre 10 e 12 cm, discretos, noturnos e tímidos, preferindo se esconder em lugares escuros e úmidos, como pilhas de entulhos, frestas em casas, roupas e calçados. Os escorpiões são aracnídeos, que compreendem cerca de 2 mil espécies no mundo e 130 no Brasil, das quais apenas quatro são responsáveis pela maior parte dos ataques a humanos no país - que não são poucos e vêm crescendo.

28/03/2018 - Vespa compartilha alimento com a vizinhança

As vespas da espécie Polistes satan, conhecida popularmente como marimbondo-cavalo, apresentam um comportamento que tem intrigado os biólogos que estudam insetos sociais. Em ambientes modificados, como uma fazenda, essas vespas têm construído colônias próximas umas das outras, em vez de formarem ninhos independentes e distantes uns dos outros, como fazem em paisagens naturais.

21/03/2018 - Mosca da fruta “na hora de escolher”, prefere acasalar a dormir

O estudo da Universidade do Minho desenvolvido em parceria com a Universidade Thomas Jefferson, EUA, mostra que o cérebro da mosca macho ativa "amplificadores" neuronais que priorizam o acasalamento.

14/03/2018 - Morcegos

O "vampiro comum", um morcego de nome evocativo, desenvolveu suas próprias ferramentas para compensar o baixo valor nutricional do sangue e as muitas doenças que transporta, integrando assim a pequena família de mamíferos amantes de sangue.

07/03/2018 - Em abelhas sem ferrão, rainhas controlam reprodução de operárias

As razões da organização e do funcionamento das colônias de insetos sociais são tema de estudo e de encantamento de cientistas desde os tempos de Charles Darwin (1809 –1882), que investigou com a ajuda de seus cinco filhos as colmeias de abelhas próximas a sua casa, em Kent, na Inglaterra. Instigados pela teoria da evolução, desde então pesquisadores dissecaram os mais diversos aspectos da vida das abelhas.

28/02/2018 - Fóssil de animal com corpo de aranha e cauda de escorpião é encontrado

Um fóssil conservado em âmbar por 100 milhões de anos está ajudando a esclarecer conceitos científicos sobre as origens das aranhas. Diferentemente de seus parentes modernos, a antiga criatura tinha uma cauda. Pesquisadores dizem que é possível – mas improvável – que a espécie ainda viva nas florestas do sudeste da Ásia.

31/01/2018 - Roupa suja atrai percevejos e pode explicar difusão dos insetos pelo mundo

Os percevejos procuram seu cheiro e se aconchegam às suas roupas usadas quando você não está por perto, revelaram pesquisadores. Isso explica como essas criaturas minúsculas e incapazes de voar conseguiram se propagar de forma meteórica ao redor do mundo --pegando uma carona na nossa roupa suja, segundo um estudo publicado na revista "Scientific Reports".

24/01/2018 - Fósseis mostram que as borboletas são mais antigas do que se pensava

De acordo com pesquisadores, restos microscópicos desses animais estavam escondidos no interior de uma rocha antiga na cidade de Hannover. Tratam-se de escamas do tamanho de um grão de poeira, que cobriam suas asas, disse o professor Bas van de Schootbrugge, da Universidade de Utrecht, na Holanda.

17/01/2018 - 40% das formigas operárias ficam 'de boa' enquanto outras trabalham

Uma pesquisa resolveu um enigma que cientistas tentavam decifrar há anos: algumas formigas operárias, na verdade, não fazem nada enquanto outras trabalham. Isso porque, segundo o que foi notado, 40% delas se "especializam" em serem preguiçosas para agir apenas quando é extremamente necessário.

10/01/2018 - Escorpiões podem adaptar o próprio veneno dependendo da ameaça

Uma nova pesquisa mostra que determinados escorpiões podem mudar o próprio veneno dependendo da tarefa em questão, seja ela o próximo almoço ou se proteger de predadores. É a primeira vez que cientistas documentam a habilidade de um animal ajustar a toxicidade do próprio veneno de acordo com a necessidade.

03/01/2018 - Cientistas alimentam aranhas com grafeno para criar teias 10x mais fortes

Teias de aranha são um dos materiais mais resistentes do mundo, mas um grupo de pesquisadores da Universidade de Trento, na Itália, conseguiu criar um material dez vezes mais forte. Para isso, de acordo com o estudo publicado por eles, eles alimentaram as aranhas com grafeno, um material cheio de propriedades físicas interessantes, o que fez com que elas fizessem teias mais robustas.


[ anterior ]   1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 |   [ próximo ]