Destaques

12/04/2017 - Descobriram uma nova espécie de aranha que se camufla de folha



Você é da turminha que simplesmente morre de medo de aranhas e que fica apreensivo cada vez que você se encontra em um ambiente onde um desses animais pode estar à espreita? Nesse caso você não vai gostar muito de saber que uma nova espécie de aranha foi descoberta — uma que pode passar completamente despercebida entre a vegetação, já que se trata de uma aranha camuflada de folha.


A boa notícia é que essa espécie foi encontrada bem longe das florestas brasileiras e, até onde se sabe, ela não existe aqui no nosso país! Mas só até onde se sabe... De acordo com Carrie Arnold, da National Geographic, a aranha foi identificada por acaso pelo especialista em aracnologia Matjaz Kuntner enquanto ele explorava uma floresta tropical na região sul da China chamada Yunnan em busca de determinados espécimes com hábitos noturnos.


Camuflagem


Segundo Carrie, Matjaz acredita que se trata de uma aranha da família Araneidae, composta por aproximadamente três mil espécies e cuja maioria dos membros constrói teias em formato circular espiralado — onde os indivíduos se instalam no miolo e de ponta-cabeça. Entretanto, apesar de esses animais já serem velhos conhecidos dos cientistas, o exemplar encontrado na China parece ser o primeiro que imita a aparência de uma folha.


Os cientistas ainda estão avaliando a aranha descoberta em Yunnan, mas observaram que ela usa sua teia para prender folhas junto aos galhos de árvores e, depois, utiliza essas estruturas como esconderijo. Os pesquisadores não sabem ao certo o motivo de os aracnídeos fazerem isso, mas suspeitam que a artimanha sirva para que eles possam se camuflar de seus predadores ou, ainda, para que as aranhas não sejam vistas por suas presas.


Espécie rara


De acordo com Mindy Weisberger, do portal Live Science, Matjaz tropeçou com a aranha em 2011, enquanto buscava exemplares de outras espécies em Yunnan. Ele e seu time encontraram o indivíduo — uma fêmea — em um galho cheio de folhas secas, e observaram que ele possuía as costas parecidas com uma folha verde saudável, a parte inferior do corpo semelhante a uma folha morta, e que o animal ainda contava com uma estrutura que parecia um talo.


Os pesquisadores também notaram que as folhas que cercavam a aranha estavam presas ao ganho através de sua teia, provavelmente para ajudar na camuflagem — mas o time ainda precisa conduzir mais observações para confirmar esse comportamento. Segundo Mindy, depois de procurar mais exemplares ao longo de duas semanas, os cientistas conseguiram encontrar um jovem macho escondido em uma teia.


Considerando a dificuldade de encontrar mais dessas aranhas, a equipe também decidiu acionar museus ao redor do mundo para verificar se algum deles contava com exemplares em seus acervos. Apenas um animal parecido foi encontrado — uma fêmea que foi coletada no Vietnã —, mas os pesquisadores acreditam que se trata de uma espécie diferente.


Foi então que os cientistas se deram conta de que haviam se deparado com uma nova — e, aparentemente, rara — espécie de aranha. Os pesquisadores também concluíram que a camuflagem do animal é bem eficiente, afinal, esse aspecto, combinado aos hábitos noturnos e discretos do bicho, permitiu que ele passasse todo esse tempo sem ser descoberto por ninguém.




Fonte: Mega Curioso