Destaques


19/09/2001 - Controle de formigas cortadeiras em jardins




Quase todos conhecem as formigas cortadeiras, vulgarmente conhecidas por saúvas e quenquéns. Sua presença, na maioria das vezes, causa grande prejuízo, não só em jardins, como também em pomares, hortas, grandes culturas e reflorestamentos.


Para o leigo, a forma mais fácil e barata de se controlar as formigas cortadeiras é por meio de iscas tóxicas. Para jardins já existem iscas comerciais muito eficazes e permitidas no uso da jardinagem amadora. As iscas a base de sulfluramida ou fipronil têm se mostrado bastante eficientes, desde que utilizadas conforme as instruções do fabricante. Antes de adquirir a isca, faz-se necessário, no caso das saúvas, medir o monte de terra solta produzido por estas formigas, tanto na sua largura quanto no seu comprimento. Multiplica-se então as duas medidas conseguindo-se a área do formigueiro em metros quadrados. Calcula-se então 10g do produto para cada metro quadrado de formigueiro. Uma subdosagem do produto, isto é, utilizar menos iscas do que o necessário, pode fazer com que o controle não funcione.


Quando dispor as iscas, nunca coloque a mão nestas, pois o cheiro da pele repele as formigas e estas não carregam as iscas para dentro do formigueiro. Disponha o produto na trilha das formigas e nunca dentro do orifício por onde estas entram e saiam. Caso isto seja feito, as formigas irão retirar, uma a uma, as iscas para fora.


Nunca utilize iscas em dias chuvosos, pois estas absorvem a umidade e acabam se tornando inadequadas para as formigas. Faça a aplicação de uma única vez.


Se todos estes procedimentos forem realizados a chance de se ter um controle efetivo é grande. Mas, caso isto não aconteça, espere, no mínimo, 40 dias para realizar nova aplicação, ou contrate uma empresa especializada.



Compartilhe no    Compartilhe este destaque no Whatsapp Compartilhe este destaque no Twitter Compartilhe este destaque no Facebook