Pragas de Jardim

Abelha

  • Introdução
  • Biologia
  • Curiosidades
  • Destaques

As abelhas são insetos que pertencem a Ordem Hymenoptera mesmo grupo das formigas e vespas. Elas são um dos insetos mais importantes para o homem pois seus produtos são de grande utilidade como o mel, o própolis, a geléia real e a cera.


As abelhas pertencem à superfamília Apoidea que inclui mais de 20.000 espécies, divididas em 10 famílias. Existe uma variedade de cores e formas com tamanhos que variam de 2 a 39 mm de comprimento.


No Brasil existem dezenas de abelhas nativas, todas elas muito importantes nos ecossistemas como polinizadoras de diversas plantas. Os nomes comuns variam de região para região e podemos citar alguns: Abelha-achopé, Abelha-africana, Abelha-europa, Abelha-brava, Abelha-cachorro, Jatai, Irapuá, Mombuca, Moçabranca, Mandaçaia, Uruçu, Jandira, Mirim, Mosquito, entre outros.


Algumas abelhas não possuem ferrão e pertencem à família Meliponidae. Muitas espécies são criadas para a retirada de produtos como a abelha Jataí. Algumas das abelhas que amedrontam pessoas são as mamangabas, grandes e peludas. As espécies brasileiras são, na maioria das vezes, de coloração negra com áreas amareladas no corpo.


Com o estabelecimento da Lei no 5197, de 03/01/67, Lei de Proteção à Fauna foi estabelecida a proibição da sua utilização, perseguição , destruição , caça , ou apanha, portanto fica proibido o extermínio de abelhas nativas, pois estão protegidas por lei.


DECRETO No 3.179, DE 21 DE SETEMBRO DE 1999.

Dispõe sobre a especificação das sanções aplicáveis às condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências.

ABELHAS


A família Apidae, uma das famílias de abelhas, é a única que apresenta espécies com comportamento eusocial ou verdadeiramente social, isto é, as abelhas apresentam três características determinantes como o cuidado com a prole, a sobreposição de gerações e uma casta reprodutiva. Assim, podemos encontrar dentro de uma colônia de abelhas, também chamada de colméia, operárias, rainha, cria e reprodutores (em algumas épocas do ano). Entretanto, a maioria das abelhas é solitária, isto é, as fêmeas constituem seus próprios ninhos sem a cooperação de outras fêmeas. Nestes casos cada fêmea realiza todas as atividades.


A espécie de abelha mais conhecida pelas pessoas é a Apis mellifera (abelha do mel). Esta espécie foi introduzida no Brasil em 1839 pelo Padre Antonio Carneiro de colônias vindas do Porto, Portugal. Atualmente esta espécie é encontrada em todo o país. As abelhas nativas são bem menores que a abelha do mel. Elas são muito importantes para o meio ambiente pois coletam o néctar e o pólem das flores possibilitando a fecundação. Desta forma, muitas plantas só se reproduzem, ou seja, produzem flores e frutos graças às abelhas. Sem elas muitas espécies de plantas entrariam em extinção. Estas espécies nativas não produzem tanto mel quanto a Apis mellifera, por isso não são exploradas comercialmente. Além disso, elas não se adaptam às caixas utilizadas por apicultores (pessoas que criam abelhas para fim comercial) usam para criar a Apis mellifera.


Para exemplificar melhor daremos como exemplo as abelhas do gênero Apis. As colônias são assim constituídas:


Apresentam operárias, que são abelhas fêmeas e estéreis, sendo menores que a rainha. São as abelhas que costumamos ver voando sobre as máquinas de refrigerante ou lixo. Em uma colméia podem ser encontradas de 50 a 80 mil operárias. As operárias são responsáveis por todo o trabalho da colméia tais como sua construção, alimentação da rainha, cuidado com a cria, limpeza e ventilação da colônia, defesa contra inimigos, coleta de pólen, néctar e água, produção de mel, própolis e geléia real. A longevidade de uma operária depende da temperatura e umidade ambiente, mas gira em torno de 30 a 50 dias.


Normalmente existe somente uma rainha em uma colônia de Apis. Ela é bem maior do que as operárias e zangões, sendo assim facilmente identificada. Possui movimentos mais lentos e está sempre rodeada por um número considerável de operárias que estão constantemente oferecendo-lhe alimento, a geléia real. Dentro de uma colméia existe somente uma rainha que é responsável pela postura dos ovos. Os ovos fertilizados dão origem às operárias e dos ovos não fertilizados nascem os zangões (machos). Quando uma nova rainha é produzida na colônia a rainha mais velha mata-a, ou uma das duas deixa a colônia (normalmente a mais velha) com um grupo de operárias. Este fenômeno chama-se enxameagem. A rainha mais nova parte para o vôo nupcial onde é fecundada por vários machos. Depois disso ela não abandona mais a colméia a não ser que enxameie. A longevidade da rainha é longa, podendo viver de 3 a 4 anos. Após o declínio de sua fertilidade as operárias providenciam uma nova rainha, o que se faz alimentando-se uma larva com geléia real.


Os machos ou zangões não exercem nenhuma atividade especial dentro da colônia. Eles somente fecundam a rainha morrendo em seguida.


A colméia é composta por várias células ou favos que as operárias constroem com cera. Em cada célula é colocado um ovo que após a eclosão das larvas é continuamente alimentada pelas operárias.

PICADA DE ABELHA

A reação à picada de abelha varia dependendo da sensibilidade do indivíduo atacado. Quando ocorrem poucas picadas a reação limita-se a uma inflamação local, inchaço, dor e calor. Nestes casos não há necessidade de procurar um médico.


Em alguns casos pode haver uma hipersensibilidade imediata do indivíduo atacado desencadeando um quadro clínico mais grave com edema de glote acompanhado de choque anafilático. Neste caso o indivíduo deve ser o mais rapidamente possível removido para um hospital.


Nos casos em que ocorrem múltiplas picadas (dezenas, centenas ou milhares), o que normalmente acontece com abelhas do gênero Apis, o indivíduo atacado recebe uma grande quantidade de veneno. O indivíduo deve ser removido imediatamente para o hospital. A vítima apresenta sinais de agitação, dor generalizada, muita coçeira, podendo evoluir para um estado de torpor. Pode ocorrer insuficiência respiratória, edema de glote e broncoespasmo.

VEJA MAIS DESTAQUES CLICANDO ABAIXO:


Por que picada de abelha dói tanto?

Você é o que você come? Este ditado é bem adequado para as abelhas

Abelhas ficam paradas durante um eclipse solar total, diz estudo

Abelhas criam dependência em pesticidas

Estresse pode estar causando o colapso de colônias de abelhas

Em abelhas sem ferrão, rainhas controlam reprodução de operárias

Assim como nós, as abelhas podem ser “destras” ou “canhotas”

A capacidade das abelhas de compreender o conceito do zero

Por que as abelhas podem ser o segredo para a superinteligência humana?

Abelhas sem ferrão têm guardas especializadas para defender as colmeias

Por que desaparecimento das abelhas seria uma catástrofe

Açúcar melhora humor de abelhas e gera estado de emoção positiva

As abelhas da Ilha de Páscoa são de um tipo único no mundo

Abelhas removem larvas mortas para reduzir transmissão de doenças na colmeia

Abelha brasileira controla colônia dando regalias às subordinadas

As abelhas estão morrendo intoxicadas no Brasil, segundo estudo

As abelhas mostram como o clima está mudando

Invasoras a caminho

Abelhas dependem de fungo para sobreviver

O mundo sem abelhas polinizadoras

Será que a ciência pode salvar as abelhas?

Cientistas treinam abelhas para detectar drogas

Odor específico funciona como “RG” para abelhas, vespas e formigas

Estudo desvenda variabilidade genética das abelhas brasileiras

Cientistas instalam microtransmissor em abelhas

Com ataque suicida, abelhas sem ferrão protegem a colônia

Pesquisadores criam soro para tratar picadas de abelhas venenosas

Como funciona a População de abelhas x Produção de alimentos

Genoma revela origem e evolução das abelhas produtoras de mel

Veneno de aranha pode salvar abelhas, diz estudo

Abelhas constroem mapas mentais para conseguir voltar para casa

Abelhas: Benefício mútuo

Saiba como as picadas de abelhas podem levar à morte

Abelhas usam piloto automático para aterrissar, revela estudo

Poluição modifica cheiro das flores e confunde abelhas

Como os favos das abelhas viram hexágonos?

Pesticidas podem causar curto-circuito em abelhas, sugere estudo

Cafeína deixa abelhas ligadas e melhora polinização

Abelhas e flores se comunicam por sinais elétricos, aponta estudo

Cientistas descobrem espécies de abelhas ladras de colmeias

Abelhas podem mostrar como evitar o envelhecimento

Abelha rainha promíscua gera colônia mais saudável

Abelhas são capazes de manipular ideias abstratas, como os mamíferos

Abelhas usam própolis para fazer automedicação

Abelhas também têm personalidade, indica estudo

Mosca parasita transforma abelha em ‘zumbi’

Abelha colorida e com língua grande é descoberta na Colômbia

Mudanças climáticas alteram ciclo reprodutivo de abelhas

Projeto usa microchip em abelha para investigar abandono de colmeias

Identificado ingrediente na geleia real que transforma abelha em rainha

Cientistas descobrem abelha com a maior língua do mundo

Poluição pode mudar cheiros e atrapalhar polinização de abelha

Abelhas resolvem dilema da computação

Abelhas escolhem nova casa de forma democrática

Arqueólogos acham abelhas domésticas mais antigas do mundo

Pesquisadores instalam transmissores de rádio em abelhas

Fim da picada

Abelhas enxergam cores 3 vezes mais rápido que humanos

Abelhas podem reconhecer rostos

Genética liga sedução à agressividade em moscas

Nova vítima do aquecimento global?

Motim no reino das abelhas

Flor cria aeroporto para abelhas em suas pétalas, revela estudo

Estudo mostra que as abelhas sabem contar, diz estudo

Abelhas funcionam como guarda-costas de plantas, sugere experimento

Abelhas agem como humanos sob o efeito da cocaína

Comportamento de abelhas transforma colméia em superorganismo

Da colméia para as flores

Cientistas treinam abelhas para localizar minas terrestres

Segredos da nobreza

Uma abelha de 100 milhões de anos

Abelhas patrulham ninho para controlar operárias

A genética da vida social

Estudo mostra crise em insetos polinizadores

Falsa Majestade

Abelhas mostram como álcool afeta humanos

Espionagem entre abelhas

Rainhas em Convívio

O gene sexual das abelhas

As abelhas

Polinizadores sob ameaça

A Primavera e as Abelhas