Pragas Urbanas

Ácaro da Poeira

  • Introdução
  • Biologia
  • Prevenção
  • Controle
  • Curiosidades
  • Destaques

Muito tem se falado hoje em dia sobre pessoas alérgicas a poeira, mofo e ácaros. Mas, o que são ácaros? São artrópodes, pertencentes à Classe Arachnida, mesmo grupo das aranhas, carrapatos e escorpiões. São seres de tamanho muito pequeno, invisíveis, na maioria das vezes, a olho nu. Estes microácaros são responsáveis por respostas alérgicas, tais como: rinites alérgicas, asma e eczemas, que podem variar de indivíduo para indivíduo, dependendo da sua sensibilidade. Eles estão associados a ambientes quentes e úmidos, ideais para sua proliferação. Mas os ácaros não atacam somente o homem. Produtos armazenados também são atacados por estes seres, sendo a maioria das espécies as mesmas do pó domiciliar. Quando presentes nos alimentos eles podem deteriorar cereais e outros produtos naturais consumidos tanto pelo homem quanto por animais, causando-lhes doenças de pele e até diarréia.

ÁCARO DA POEIRA


Os ácaros que ocorrem nas residências são também chamados de ácaros da poeira. São seres diminutos com cerca de 0,5 mm de comprimento e são invisívies a olho nú. Os ácaros causam sintomas devido aos alergenos contidos nas suas fezes. As partículas fecais têm cerca de 20 mcm de diâmetro, ou seja, o mesmo tamanho que um grão de pólen.


Uma fêmea de ácaro deposita vários ovos em diversos substratos, como colchões, travesseiros, tapetes, carpetes, cortinas, roupas, frestas de pisos, entre outros. No entanto, o local preferido para a ocorrência dos ácaros é na cama. O espaço entre o lençol e o colchão é ideal para sua sobrevivência. O calor do corpo humano mais a umidade causada pela transpiração, oferecem ambiente adequado para o desenvolvimento dos ácaros.


O ciclo de vida do ácaro apresenta as seguintes fases: ovo, protoninfa, deutoninfa (ou ninfa hipotus), tritoninfa e adulto. Dos ovos eclodem as ninfas que são formas semelhantes aos adultos, mas de tamanho bem menor. As ninfas sofrem diversas mudas até atingirem o estágio adulto. A cada muda o ácaro troca de pele. Estas peles velhas circulam pelo ambiente e podem ser aspiradas pelas pessoas caindo nas vias respiratórias e ocasionando alergias.


O período de desenvolvimento dos ácaros (ovo até adulto) varia de acordo com a alimentação, temperatura e umidade do ambiente em que ele se encontra. Normalmente o ciclo de vida dura de 20 a 30 dias sob 18 e 30oC de temperatura e 60 a 70% de umidade relativa, ou seja, os ácaros gostam de ambientes quentes e úmidos.


Uma fêmea pode depositar ovos por um período de até 30 dias, dependendo da espécie, colocando até 50 ovos durante sua vida.


Os ácaros alimentam-se de pele descamada (seca), fibras de tecidos, pólen e fungos presentes no ambiente. O homem perde, em média 2 mg de escamações cutâneas por dia, desta forma os ácaros têm sempre alimento em fartura.


São muitas as espécies de ácaros encontradas nas cidades brasileiras e estas espécies variam de região para região. Esta diversidade pode variar de uma casa para outra dentro da mesma cidade.


Listam-se a seguir as espécies mais comuns de ácaros:


Família Pyriglydae

Dermatophagoides alterophilus

Dermatophagoides evansi

Dermatophagoides farinae

Dermatophagoides microceras

Dermatophagoides neotropicalis

Dermatophagoides pteronyssinus

Euroglyphus (Euroglyphus) longoir

Euroglyphus (Euroglyphus) maynei

Hirstia chelidonis

Hirstia domicola

Malayoglyphus carmelitus

Malayoglyphus intermedius

Pyroglyphus africanus

Sturnophagoides brasiliensis


Família Glycyphagidae

Blomya tropicalis

Calophyphus berlesei

Chortoglyphus arcuautus

Gohiera fusca

Lepidoglyphus destructor

Lepidoglyphus domesticus

Rhizoglyphus echinopus

Suidasia pontificia

Tyroglupus echinopus

Tyrophagus putrescentiae

Os locais úmidos são os ideais para a proliferação dos ácaros. Consertar vazamentos, abrir janelas nas horas mais quentes do dia e usar desumidificadores são as formas mais eficientes para resolver o problema dos ácaros. Eles não suportam locais secos.


As pessoas alérgicas devem usar capas para travesseiros e colchões confeccionados em tecido totalmente de algodão. Elas são facilmente retiradas e devem ser periodicamente lavadas. Estas capas especiais possuem uma proteção interna que impede a proliferação dos ácaros.

Higienizar o ambiente periodicamente reduzindo assim a exposição aos ácaros.


As pessoas alérgicas devem tomar cuidados especiais, trocando as roupas de cama com maior freqüência e limpando ou eliminando tapetes, carpetes e cortinas.


Abrir diariamente as janelas da residência para possibilitar a entrada do sol. Este hábito simples é uma das melhores formas para se controlar ácaros, pois diminui a umidade no interior dos cômodos.




PRODUTOS DE USO PROFISSIONAL INDICADO PARA O CONTROLE:


DDKILL 1000 CE - SERVER QUÍMICA

O índice internacional considerado aceitável ou fator de risco é de 100 a 500 ácaros por grama de poeira, variando com as condições ambientais locais.

VEJA MAIS DESTAQUES CLICANDO ABAIXO:


Um zoológico na cama

Ácaros causadores de alergias no inverno