Pragas Urbanas

Barbeiro

  • Introdução
  • Controle
  • Destaques

Os barbeiros são percevejos hematófagos de grande importância em saúde pública por serem transmissores da doença de Chagas. A maioria das espécies se alimentam de sangue de mamíferos e aves. O ciclo de desenvolvimento destes percevejos compreende a fase de ovo, ninfa e adulto. Na fase adulta após a primeira alimentação estes insetos já estão aptos ao acasalamento. A fêmea deposita seus ovos individualmente ou em grupos durante o seu período de vida, variando conforme a disponibilidade de alimento e condições ambientais. Algumas espécies estão bem adaptadas ao ambiente domiciliar humano sendo responsáveis por muitos casos de transmissão da doença.


São conhecidas cerca de 100 espécies destes percevejos e o protozoário Trypanosoma cruzi responsável pela doença de Chagas já foi encontrado infectando metade destas espécies, porém cerca de 12 espécies são epidemiologicamente importantes para o homem. Geralmente encontramos estes insetos em casas de pau-a-pique e de barro, as quais possuem muitas frestas para abrigarem estes insetos. A cobertura destas casas também pode abrigar uma grande quantidade destes insetos hematófagos.


O agente causador da doença de Chagas, o protozoário Trypanosoma cruzi já foi constatado infectando naturalmente cerca de 200 espécies de mamíferos, como por exemplo os morcegos, gambás, ratos, pacas, tatus, tamanduás, cães, gatos, raposas, cotias, preás, preguiças, macacos e coelhos dentre outros. Estes animais são chamados de reservatórios naturais do protozoário Trypanosoma cruzi ou hospedeiros, sendo o agente tramsmissor da doença as espécies de percevejos hematófagas da Família Triatominae.




MECANISMOS DE TRANSMISSÃO DA DOENÇA


São conhecidos vários mecanismos de transmissão da doença de Chagas sendo o contato das fezes dos percevejos triatomíneos infectados com a pele lesada ou mucosas, a principal forma de transmissão da doença. O barbeiro defeca após sugar o sangue ou mesmo durante este processo, e o animal ou ser humano, ao coçar a ferida carrega os protozoários presentes nas fezes ao orifício da picada, ocorrendo a infecção. Nem todos os barbeiros estão infectados com o protozoário. Até o momento somente os mamíferos são sabidamente suscetíveis a infecção.

PRODUTOS DE USO PROFISSIONAL INDICADO PARA O CONTROLE:


FICAM VC - BAYER