Pragas Urbanas

Lagarta da Palmeira

  • Introdução
  • Destaques

As palmeiras são plantas altivas e cuja copa de avista de longe, se destacando entre as vizinhas árvores. Porém este destaque desaparece quando as folhas da copa da palmeira é totalmente comida por lagartas. Alimentam-se de palmeiras do gênero Euterpe, Attalea, Livistona, Phoenix, Orbignya, Bactris, Desmoncus, Achontophoeix, Copernicia e Roystonea. A lagarta da palmeira encontra-se distribuída nos países tropicais da América do Sul e no Brasil encontramos desde o Estado do Piauí até São Paulo.


Estes insetos são conhecidos como a lagarta da palmeira (Brassolis sophorae). As borboletas medem de 6 a 10cm de envergadura e tem as suas asas marrons, atravessada por uma faixa alaranjada.


As borboletas fêmeas depositam seus ovos agrupadamente sob a folha da palmeira, em quantidade às vezes superior a 100 ovos. As lagartas são de hábito noturno e gregárias, medindo de 6-8 cm de comprimento. Durante o dia se abrigam em grupo, numa espécie de ninho formado pelas próprias folhas da palmeira. Quando o ninho se torna pequeno elas constróem um outro. A noite abandonam este ninho e saem para se alimentar das folhas, restando apenas as nervuras da folha.


O ataque em plantas novas pode reduzir o seu crescimento e em plantas adultas pode prejudicar a frutificação por 2 anos.


Notamos a atividade desta lagartas pela presença de fezes escuras em grande quantidade sob a copa da planta e pelos danos causados as folhas. Ao completarem seu desenvolvimento as lagartas muitas vezes abandonam a palmeira e procuram um local protegido e sem atividade para puparem; em áreas urbanas notamos uma preferência por beirais de telhados, janelas, sob floreiras suspensas, entradas de residências com recuo, garagens entre outros. As crisálidas são de coloração verde clara e/ou marrom, medindo de 20-30 mm de comprimento por 10 mm de largura.


Em praças com grande quantidade de palmeiras, quando ocorre um surto destas lagartas (alguns milhares), ao completarem o desenvolvimento elas abandonam em fila indiana as plantas em busca de um local para puparem, atravessando a rua em direção as casas e prédios ao redor da praça.


O controle pode ser realizado localizando-se o ninho destas lagartas e removendo o mesmo. Utiliza-se muito vara de bambú com um gancho amarrado a ponta, para cortar a folha com o ninho.


VEJA MAIS DESTAQUES CLICANDO ABAIXO:


Que bicho está devorando as palmeiras?