Destaques


10/03/2001 - Formigas: elas estão aumentando?




Ao longo da história da evolução humana vários insetos e ácaros se adaptaram às condições criadas pelo homem, tanto dentro quanto ao redor de sua casa. Este grupo de organismos fez a transição dos ambientes naturais e agrícolas para o ambiente urbano e, atualmente, várias espécies ocupam, sem serem convidadas, o lar doce lar dos cidadãos. As formigas são um excelente exemplo de insetos que se adaptaram às cidades, ocorrendo em todo o mundo, com exceção dos pólos.


Muitas pessoas vem se indagando sobre este problema: parece que o número de formigas nas residências vem aumentando de ano para ano!!!


Na realidade, o homem é que adentrou no ambiente natural e agrícola e com suas construções, deslocou espécies de animais, tanto de insetos quanto vertebrados, que seriam reguladores naturais das populações de formigas, propiciando ambiente adequado para as espécies adaptadas ao meio urbano.


Nota-se que no Brasil ocorrem aproximadamente 20 a 30 espécies de formigas urbanas, distribuídas pelas cidades de Norte a Sul, no entanto, pode-se dizer que pelo menos 5 espécies são conhecidas por praticamente todos os brasileiros, a maioria de tamanho bem pequeno e que faz seus ninhos atrás de azulejos e dentro de conduítes elétricos.


Como elas chegam em nossas casas? Entram pelas janelas, portas, frestas e, até mesmo, em vasos de flores, caixas de supermercados e aparelhos eletrônicos novos que acabamos de comprar.


E o que fazer em caso de sua presença? Deixar o ambiente o mais limpo possível, consertar falhas nas estruturas, como rachaduras nas paredes e frestas em azulejos. Para que elas não cheguem nos açucareiros, pode-se fazer um sachê com gaze ou qualquer outro tecido de malha fina e colocar lá dentro alguns cravos-da-índia. As formigas odeiam o seu cheiro. Utilizar inseticidas em spray não dá bom resultado, pois as espécies de formigas urbanas possuem ninhos com milhares de operárias (formigas que trabalham), dezenas de rainhas (que botam ovos) e cria (ovos, larvas e pupas) e, quando percebem o cheiro do inseticida, tratam de fugir para um local bem seguro, dividindo a colônia em vários pedaços e piorando a infestação.


Nos supermercados existem iscas tóxicas para formigas, que funcionam somente para algumas espécies. Ainda não inventaram uma isca com poder de atração para todas as formiguinhas, pois, cada espécie tem seu hábito alimentar bem definido e não come qualquer coisa. Além disso, iscas tóxicas com inseticidas muito fortes são percebidos pelas formigas, por isso, para quem já teve experiência nesse assunto, deve ter notado que as formigas coletam ávidas uma determinada isca e um ou dois dias depois passam ao lado dela, sem dar a mínima. Por serem insetos sociais, como os cupins, as abelhas que produzem mel e algumas vespas, as formigas são capazes de se comunicar umas com as outras, e, ao perceberem um alimento inadequado, tratam de espalhar a notícia por todo o ninho. Como elas se comunicam? Por meio de substâncias químicas que elas liberam no ar. Estas substâncias são captadas por receptores que elas possuem nas antenas. Cada cheiro liberado passa uma mensagem, de alarme, de trilha para achar o caminho de casa, entre outros.


Apesar de serem um incômodo para muitas pessoas, a história da vida das formigas é muito interessante.




Fonte: Texto publicado com autorização da Dra. Ana Eugênia C. Campos-Farinha, Pesquisadora do Instituto Biológico de São Paulo



Compartilhe no    Compartilhe este destaque no Whatsapp Compartilhe este destaque no Twitter Compartilhe este destaque no Facebook