Destaques

07/03/2007 - Aranha macho põe cinto de castidade na fêmea



Os machos de uma variedade de aranha conhecida como aranha-vespa não têm como evitar que cada fêmea encontre inúmeros parceiros sexuais. Eles podem, no entanto, garantir que nenhum filhote nasça das indiscrições femininas: o macho simplesmente põe um cinto de castidade na parceira, durante a cópula: a ponta do órgão genital masculino se quebra no intercurso, bloqueando o orifício da dama. O mecanismo é descrito em detalhes na revista especializada Behavioral Ecology.


Quando o macho descobre uma parceira em potencial, ele chama a atenção dela sacudindo a teia. A fêmea então se ergue para que o macho, que é muito menor, possa entrar debaixo do corpo dela. A cópula geralmente termina após poucos segundos, quando a fêmea ataca o macho e o mata - a menos que ele consiga escapar a tempo.


Quando o macho se separa da fêmea, em mais de 80% dos casos a ponta de seu órgão genital quebra, explica a bióloga alemã Gabriele Uhl. A ponta fica no orifício, como uma rolha, bloqueando-o.


Pesquisadores supunham que essa mutilação genital masculina poderia servir a dois propósitos - permitir que o macho fuja mais rapidamente e garantir que todos os óvulos da fêmea sejam fertilizados pelo esperma daquele macho, e não de um outro que chegue logo em seguida.


Pesquisas realizadas por um membro da equipe de Uhl, Stefan Nessler, mostraram que o efeito da quebra na sobrevivência do macho é desprezível - mas que a rolha efetivamente impede que novas relações sexuais da fêmea sejam bem-sucedidas.


Os pesquisadores já demonstraram que outras espécies de aranha-vespa têm o mesmo mecanismo de castidade. O que todas essas variedades têm em comum é que a fêmea tenta matar o macho durante a cópula. Supomos que a mutilação genital só faz sentido quando as chances de o macho conseguir outra cópula são mínimas, afirma Uhl. Os machos investem tudo.




Fonte: O Estado de S. Paulo - 05/03/2007