Destaques

08/10/2014 - Aranhas ficam maiores quando vivem na cidade grande, aponta estudo



Uma nova descoberta pode amedrontar aqueles que têm pavor de aranhas. Cientistas da Universidade de Sydney, na Austrália, demonstraram em um estudo publicado na revista Plos One que algumas espécies de aranhas aumentam de tamanho quando vivem em espaços urbanos. A pesquisa investigou o habitat e as condições físicas da aranha tecelã de círculo dourado (Nephila plumipes) em vários locais da cidade de Sydney, incluindo o centro e comprovaram que os insetos aparecem com proporções maiores.


De abril a junho de 2012, a pesquisadora Elizabeth Lowe e sua equipe mediram tamanho, peso e outras características morfológicas das aranhas, além de tomarem nota das características da paisagem local e do micro-habitat em que viviam as aranhas. Investigar o micro-habitat, nesse caso, foi de extrema importância, já que essa espécie de aranha é bastante sedentária, ou seja, cada inseto escolhe um local para passar a vida adulta.


Os pesquisadores compararam as aranhas por tamanho e localização. Ao observar exemplares retirados de áreas amplas como parques ou matas, eles não conseguiram verificar alterações significativas no tamanho. No entanto, quando começaram a incluir mais detalhes sobre os habitats das aranhas, as tendências começaram a aparecer.


Os aracnídeos que viviam no centro da cidade e mais perto da costa, por exemplo, eram significativamente maiores. Os animais instalados em bairros mais nobres da cidade também aparentavam melhor condição.


Quando os pesquisadores examinaram as características do micro-habitat das aranhas, eles também encontraram outras tendências. As aranhas eram maiores quando havia mais superfícies duras e menos vegetação ao redor. As condições de reprodução também ficaram melhores em áreas menos verdes. Nosso estudo mostra que [esse tipo de] aranha é um explorador urbano, concluíram os pesquisadores.


A aranha tecelã de círculo dourado (Nephila plumipes) é uma espécie marrom-amarelada encontrada em Queensland, na Austrália, assim como na Indonésia e em algumas ilhas do Pacífico. Apesar de o seu tamanho ser impressionante (até assustador), ela pode ser considerada inofensiva, pois não costuma atacar humanos –embora nos poucos casos registrados ficou claro que sua picada é bem dolorosa. Ela contrasta com a também australiana aranha-teia-de-funil (Atrax robustus), considerada uma das mais venenosas do mundo.




Fonte: UOL Meio Ambiente - 2014

Foto: Karora/Wikimedia Commons