Destaques

01/02/2017 - Aranhas conseguem escutar pessoas conversando e caminhando



Era uma certeza para a comunidade científica que as aranhas não podiam ouvir, mas apenas sentir vibrações no ar a poucos centímetros de distância, porque estes animais não têm tímpanos.


Contudo, um novo estudo publicado na Current Biology revela que, afinal, as aranhas podem ouvir sons situados a quase cinco metros de distância.


Pesquisadores da Universidade Cornell, em Nova Iorque, nos EUA, estavam fazendo uma pesquisa em torno de uma espécie específica de aranha saltadora, a Phidippus audax, quando, de forma acidental, fizeram a descoberta.


Paul Shamble, o líder da pesquisa, conta que foi tudo graças a uma cadeira de laboratório que rangia.


A equipe estava registrando gravações neurológicas do cérebro de aranhas para estudar o seu sentido de visão quando repararam que os neurônios reagiam em resposta ao som da cadeira. E esses mesmos neurônios reagiram a palmas batidas a quase 5 metros de distância.


As aranhas podem assim, ouvir as pessoas “falando e caminhando”, destaca o pesquisador Gil Menda, também envolvido na pesquisa, em declarações à revista New Scientist.


O “Sentido Aranha”


Os cientistas acreditam que as aranhas utilizam pêlos sensoriais nas pernas dianteiras para sentir as vibrações a moverem-se através do ar e “registrar sons distantes”.


Estes pêlos estarão sintonizados em diferentes freqüências, em cada aranha, e os investigadores acreditam que as suas capacidades de audição terão evoluído para as ajudar a evitar predadores, refere a New Scientist.


Nas experiências realizadas, detectou-se que a capacidade de audição da aranha saltadora é “mais sensível a freqüências que lhes permitem ouvir as batidas de asa das suas inimigas, as vespas parasitas”.


“Nos filmes, o Homem Aranha tem este estranho “sentido aranha” que o ajuda a sentir o perigo – parece que o “sentido aranha” da vida real das aranhas pode ser ouvir“, conclui assim Gil Menda.


Os pesquisadores já encontraram capacidades semelhantes em pelo menos cinco espécies diferentes de aranhas. E como “todas as aranhas têm estes pêlos [nas pernas dianteiras], parece algo que muitas aranhas podem fazer”, destaca Menda na New Scientist.




Fonte: Zap.aeiou - Portugal

Foto: Divulgação